Economia

Fim de Bolsa Família? Benefícios são cortados no primeiro mês do governo de Jair Bolsonaro

De acordo com o relatório do programa Bolsa Família para o mês de janeiro deste ano, 381 mil famílias beneficiadas foram excluídas, em comparação ao mês de dezembro do ano passado.

Segundo o Ministério da Cidadania, estes cortes são resultado de procedimentos com o objetivo de cancelar as inscrições consideradas inadequadas e fraudulentas, além de envolver também os desligamentos voluntários.

Anúncios

Os números apontam que em dezembro foram 14,1 milhões o número de famílias beneficiadas pelo programa. Já no primeiro mês do ano de 2019, foram 13,7 milhões. O pagamento teve início no dia 18, e é feito de acordo com a ordem de cadastro de cada família.

Com essa redução no número de famílias, o valor pago também foi reduzido, de R$ 2,6 bilhões, para R$ 2,5 bilhões. O ticket médio para cada família é de R$ 187.

O Ministério da Cidadania informou ao portal UOL que o valor pago em cada mês varia constantemente. Isso porque, em cada mês, novas famílias são inscritas ou desligadas no programa, de acordo com mudanças relativas à necessidade do benefício.

Logo, a redução em 100 milhões de reais não seria um critério qualitativo para a análise da extensão deste programa social.

Origens do Bolsa Família
O Bolsa Família, nos moldes de hoje, foi criado em 2004 pelo governo federal, a fim de atender as famílias de baixa renda do país, sobretudo no Nordeste, que engloba metade dos beneficiados.

Alguns critérios são levados em conta para a estimativa da receita a ser paga para cada família, tais como a renda per capita e o número de filhos. As famílias precisam obedecer alguns critérios para continuarem inscritas no programa, tais como a frequência escolar das crianças e adolescentes, bem como o respeito ao calendário de vacinação dos filhos.

1EWS

Anúncios
crie seu site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *